É uma lesão bastante frequente em idosos, por estar comumente associada ao uso de próteses dentárias totais ou parciais mal adaptadas. Entretanto, pode ainda ter como fatores etiológicos: diastemas, arestas de dentes cortantes, má higienização, dentre inúmeras outros.
Clinicamente, a hiperplasia inflamatória apresenta-se como nódulos e/ou cordões, de coloração avermelhada ou rosa-pálido, de consistência variando de firme à flácida à palpação, de tamanho e formato irregulares, de crescimento lento e geralmente assintomático; podem apresentar sintomatologia dolorosa em virtude destas próteses estarem mal adaptadas. O tratamento de escolha é a remoção cirúrgica, com pequena margem de segurança.

As hiperplasias não são cancerizáveis, ou seja, não se transformam, por si só, em um tumor maligno. O ideal é sempre enviar o tecido removido para análise anatomopatológica. Outro cuidado que deve ser observado é a eliminação do agente irritante, como a confecção de uma nova prótese.

É importante ressaltar que, mesmo edentado, o paciente deve fazer consultas regulares ao dentista.

Dra. Cristiane Delatorre

Cirurgiã-Dentista CRO/RS 14.108

Faé Serviços em Saúde - EIRELI - ME

CNPJ:
07.898.226/0001-09 (Constantina)
07.898.226/0003-62 (Liberato Salzano)
07.898.226/0004-43 (Cerro Grande)
07.898.226/0005-24 (Novo Tiradentes)

Nos siga nas redes sociais ;)

Temos novidades todos os dias!

Faé Serviços em Saúde – EIRELI – ME

CNPJ:
07.898.226/0001-09 (Constantina)
07.898.226/0003-62 (Liberato Salzano)
07.898.226/0004-43 (Cerro Grande)
07.898.226/0005-24 (Novo Tiradentes)

Nos siga nas redes sociais ;)

Temos novidades todos os dias!

© Grupo Faé 2019

×